Perguntas Frequentes

Refugiados

Uma vez submetido um pedido de ajuda, automaticamente percorremos toda a nossa base de dados de abrigos disponíveis para encontrar os melhores que correspondam às suas necessidades actuais. Tomamos em consideração a sua localização preferida, duração da estadia, quantas pessoas/animais estão consigo e se é capaz de se sustentar financeiramente. Uma vez seleccionado o(s) abrigo(s) desejado(s), a informação que forneceu será partilhada directamente com o(s) proprietário(s) que entrarão em contacto direto consigo.

Se precisar de prolongar a sua estadia, a sua primeira abordagem deve ser sempre perguntar ao seu anfitrião atual se é capaz de o(s)/a(s) acomodar por um período mais longo. Caso contrário, pode inserir um novo pedido de ajuda na nossa plataforma, a fim de encontrar um novo abrigo.

Infelizmente, não conseguimos fornecer-lhe período de tempo certo. Por favor, tenha em consideração que este processo depende da disponibilidade do/a proprietário/a da habitação a que se candidatou. Após uma semana receberá um email da nossa parte a questionar se ainda necessita de abrigo. Se sim, disponibilizaremos uma nova lista de propriedades para escolher outras opções.

Deve sempre verificar esta informação na primeira abordagem com o/a proprietário/a da habitação. Muitas propriedades têm serviços em funcionamento e mobiliário, mas também pode haver casos em que os proprietários estejam a ceder temporariamente propriedades que já não são habitadas há vários meses.

Muitas propriedades disponíveis na nossa plataforma são gratuitas, a fim de ajudar qualquer pessoa afectada por este conflito militar. Noutros casos, os proprietários cobram uma renda pelas habitações (que pode incluir serviços tais como água, gás e electricidade, ou não). Saberá sempre esta informação de antemão e aconselhamo-lo/a também a verificar novamente estes detalhes com os/as proprietários/as da habitação no primeiro contacto.

De acordo com a lei na maioria dos países europeus, os proprietários têm de assinar um contrato entre o inquilino e eles, bem como declará-lo/a nas autoridades fiscais. A nossa plataforma não fornece este tipo de apoio, uma vez que o nosso objetivo é realojar temporária e gratuitamente o maior número possível de pessoas. Se se encontrar nesta situação, aconselhamo-lo/a a verificar com as autoridades locais, no website oficial do governo ou em qualquer outra fonte segura.

As pessoas falarão mais frequentemente inglês. Asseguramo-nos de fornecer informação relativa às línguas que você fala ao(s) proprietário(s) do(s) abrigo(s) selecionado(s). Assim, saberá antecipadamente quais as línguas que o/a proprietário/a fala e, por outro lado, o/a proprietário/a saberá também quais as línguas que você fala.

Proprietários

Assim que um refugiado submete um pedido de ajuda, percorremos automaticamente toda a nossa base de dados de abrigos disponíveis para encontrar os que melhor correspondem com as suas necessidades. Temos em consideração o local preferido, a duração da estadia, quantas pessoas/animais estão juntos e se são capazes de se sustentarem financeiramente. Se a sua propriedade for adequada e selecionada por um refugiado, um email é enviado para si com toda a informação mencionada acima e com informação do/a refugiado/a para que possa entrar em contacto diretamente. É de extrema importância entrar em contato com o/a refugiado/a assim que possível.

Depois de submeter um formulário com a sua propriedade, é enviado um email para ativar o seu contacto. Dentro deste email existe uma ligação ("Gerir o meu abrigo") onde é possível atualizar a capacidade e a disponibilidade da propriedade. Além disso, quando um refugiado se candidata ao seu abrigo, o email recebido com as suas informações também terá a mesma ligação para atualizar os detalhes da propriedade.

Não, não partilhamos publicamente a sua informação sensível. Depois de submeter um pedido de ajuda, os refugiados podem ver os detalhes básicos da propriedade, tais como tipo de habitação, localização (país/cidade), capacidade, disponibilidade e preço, a fim de escolher as melhores propriedades que se adaptem às suas necessidades. Se escolherem o seu imóvel, receberá as informações de contacto dos refugiados. Nunca partilhamos directamente as suas informações de contacto ou qualquer outra informação sensível sobre a propriedade.

Um refugiado é alocado a uma propriedade que partilhe a mesma necessidade/disponibilidade para estadia. De um lado, os refugiados indicam durante quanto tempo necessitam de abrigo. Do outro lado, os proprietários indicam durante quanto tempo podem disponibilizar abrigo. Além de combinarmos estes dois detalhes, o tempo que um refugiado permanece na sua propriedade deve ser acordado a partir do primeiro contacto.

Quando lhe fornecemos informações sobre um refugiado de forma a confirmar a sua disponibilidade para os acolher, anexamos sempre as suas necessidades. Pode ser roupa, comida, transporte, ou qualquer outra coisa. É importante estar preparado e até pode pedir apoio na sua igreja/junta de freguesia, existem múltiplas iniciativas de suporte aos refugiados em todo o mundo.

A maioria dos refugiados fala inglês, ucraniano e russo. No processo de correspondência entre um refugiado e uma propriedade, certificamo-nos de lhe fornecer esta informação. Como proprietário, saberá antecipadamente quais as línguas que o refugiado fala e, por outro lado, o refugiado também saberá quais as línguas que você fala.

De acordo com a lei na maioria dos países europeus, é necessário assinar um contrato entre si e a pessoa está alojada na sua propriedade e que é cobrada por isso, bem como declará-lo nas autoridades fiscais. A nossa plataforma não fornece este tipo de apoio, uma vez que o nosso objectivo é realojar temporária e gratuitamente o maior número possível de pessoas.